Globo escala Maria Adelaide Amaral e Walcyr Carrasco para às 23h, após cancelamento da faixa

A autora Maria Adelaide Amaral “reativa” faixa das 23h em 2020, com “O Selvagem da Ópera” (Imagem: Reprodução / O Globo)

Após oito anos, a Globo suspendeu os trabalhos das chamadas superséries, antes novelas das 23h. Produção de Euclydes Marinho cotada para o horário, “Irmãos de Sangue” foi engavetada; a vaga será preenchida por duas minisséries já disponibilizadas em serviços de streaming: “Assédio”, de Maria Camargo, e “Se eu fechar os olhos agora”, de Ricardo Linhares. A faixa será retomada em 2020, com “O Selvagem da Ópera”, de Maria Adelaide Amaral – prevista, inicialmente, para o ano que vem.

Os problemas com relação às superséries começaram em julho, quando a Globo cancelou “Sem Limite” – texto de Marinho, baseado em obras de Nelson Rodrigues –, escalando “O Selvagem da Ópera”; na época, a diretora Amora Mautner havia deixado a direção artística de “Órfãos da Terra”, próximo folhetim das 18h, para tocar o projeto vetado. Em setembro, por conta da complexidade da produção, ‘Selvagem’ deu lugar a “Irmãos de Sangue”, também abortada.

Em contrapartida, a emissora estabeleceu a “fila” das 23h até 2022. Após “O Selvagem da Ópera”, o canal produzirá, em 2021, “Um Defeito de Cor”, obra de Ana Maria Gonçalves, adaptada por Maria Camargo – autora de “Assédio” e “Dois Irmãos” (2017). No ano seguinte, “Verdades Secretas 2”, espécie de continuidade da novela das 23h desenvolvida por Walcyr Carrasco em 2015, estrelada por Camila Queiróz. Confira detalhes dos projetos abaixo.

“O Selvagem da Ópera”

O enredo acompanha a vida e a obra do maestro Carlos Gomes (1836-1896), desde a infância, marcada pela morte trágica de sua mãe, Fabiana. Posteriormente, o pai Manuel José e o irmão José Pedro o conduzem para a música. Com o auxílio do imperador Dom Pedro II e da imperatriz Teresa Cristina, Gomes parte para a Itália, onde encontra o êxito e a esposa, Adelina Peri. De seus cinco filhos, três faleceram ainda crianças. O maestro morreu aos 60 anos, vítima de um câncer de língua.

Denise Saraceni responderá pelos 57 capítulos da supersérie; Gabriela Moreyra, Luis Miranda e Renan Monteiro foram os primeiros nomes cogitados para viver, nas primeiras fases, a mãe, o pai e o maestro – Marcos Palmeira despontava, até a suspensão, como favorito ao papel principal, na idade adulta.

“Um Defeito de Cor”

A trama atravessa décadas, narrando a história de Kehinde, africana idosa, cega e à beira da morte, que viaja para o Brasil em busca do filho perdido há décadas. Durante a travessia, a protagonista revela sua trajetória, marcada pela escravidão e por estupros, mortes e violência. Para desenvolver a sinopse, Maria Camargo conta com o auxílio de Pedro Barros, Paulo Lins, Mariana Jaspe, Luciana Pessanha e Bianca Ramoneda; ainda, consultoria de Nei Lopes e pesquisa de Eduarda Azeredo.

“Verdades Secretas”

O último capítulo da novela, em 2015, trouxe o suicídio de Carolina (Drica Moraes), após descobrir a relação de sua filha, Angel (Camila Queiróz), com o padrasto, Alex (Rodrigo Lombardi). A jovem modelo – vingativa e, aparentemente, temendo que o amante assediasse sua irmã mais nova – acabou por matar o empresário, casando-se, pouco depois, com Gui (Gabriel Leone). O projeto contará com direção artística de André Felipe Binder, diretor-geral da “primeira temporada”.

Com informações dos jornalistas Daniel Castro e Patrícia Kogut.

O post Globo escala Maria Adelaide Amaral e Walcyr Carrasco para às 23h, após cancelamento da faixa apareceu primeiro em RD1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Advertisment ad adsense adlogger