Emboscada no Níger deixa 17 soldados mortos e 11 desaparecidos

9 Vistos
Grupo armada preparou emboscada a exército
Grupo armada preparou emboscada a exército
Ricardo Moraes / Reuters – 22.2.2019

Pelo menos 17 soldados morreram e outros 11 estão desaparecidos devido a uma emboscada realizada nesta quarta-feira (15) por um grupo de homens armados e ainda não identificados a uma patrulha do Exército do Níger na cidade de Tongo Tongo, no sudoeste do país e perto da fronteira com o Mali.

O ministro porta-voz do governo, Abdourahamane Zakaria, anunciou em comunicado o balanço de vítimas entre os militares, mas não se sabe se houve mortos entre os autores da ação.

A patrulha, composta por 52 soldados, estava perseguindo combatentes que atacaram na segunda-feira passada a prisão de segurança máxima de Koutoukalé, a 45 quilômetros de Niamey, a capital do Níger.

“Durante a perseguição, um dos veículos da patrulha explodiu em uma mina improvisada onde os assaltantes armaram a emboscada para esperar os nossos soldados. Apesar do efeito surpresa, os nossos soldados agiram de forma valente e enfrentaram os combatentes durante mais de duas horas”, disse à Agência Efe, por telefone, uma fonte dos serviços de segurança que preferiu manter o anonimato.

Entre os 52 soldados, só 24 conseguiram voltar ao quartel de Ouallam em três veículos, de acordo com a mesma fonte.

Até o momento, ninguém reivindicou o ataque, mas vários especialistas apontam como responsáveis os combatentes do líder jihadista Abou Walid al Sahraoui, pela similaridade existente com seu modus operandi. O jihadista, leal ao grupo terrorista Estado Islâmico, opera nesta perigosa região desértica que se estende entre Mali e Níger.