Moradores cobram fiscalização da Prefeitura contra som alto em SP

46 Vistos
Na Vila Madalena, som alto virou problema até para quem frequenta os bares
Na Vila Madalena, som alto virou problema até para quem frequenta os bares
R7

Moradores dos bairros de Pinheiros e Vila Madalena reclamam de um problema considerado antigo na região: o som alto e barulho excessivo nos bares da região após as 22 horas. Em apenas duas ruas destes bairros, a Prefeitura tem pendentes 23 solicitações de fiscalização para coibir o barulho excessivo fora do horário.

Entretanto, segundo os moradores, a fiscalização da Prefeitura praticamente não aparece na região neste horário e, quando aparece, é feita no meio da tarde, onde o barulho e até o movimento é menor. E o problema não é exclusivo desta região da cidade.

A reportagem do R7 circulou pela região após às 22 horas desta quarta-feira (10), e constatou os problemas. Mesmo com pouco movimento devido ao feriado no estado de São Paulo, muitos bares tocavam música alta ou exibiam jogos em telões, com o som podendo ser escutado a quase uma quadra de distância.

“Antes o problema era nos finais de semana, mas de um tempo para cá, parece que a fiscalização sumiu e praticamente todo dia é isto que está aí”, afirma Maria Cristina Baeta, 59, em um tom de voz mais alto, para tentar sobrepor sua voz a música alta de um bar em frente ao seu apartamento na rua dos Pinheiros, no bairro de mesmo nome. 

Na Vila Madalena, o problema é vilão até de quem é mais jovem e frequenta os bares. Um administrador de empresas, de 25 anos, que mora em um apartamento na rua Aspicuelta, afirmou que não importa o dia da semana e o barulho se estende até quase 1h da manhã.

“Sou cliente de alguns bares, mas realmente eles exageram. Tem dias que irrita muito”, afirmou o administrador, que preferiu não se identificar.

A Secretaria Municipal das Subprefeituras, responsável pela fiscalização, nega que não faça fiscalizações à noite, afirmando que “o PSIU realiza vistorias utilizando decibelímetro, dia e noite, em estabelecimentos comerciais, bares, indústrias, veículos estacionados com som alto e outros tipos de poluição sonora”.

A pasta destacou ainda que só neste ano, já fez 5.361 vistorias e aplicou 189 multas em toda a cidade de São Paulo e que estão previstas vistorias nas duas ruas citadas pela reportagem mas que “as datas não serão divulgadas para não prejudicar o sucesso das ações”.

Ainda segundo a Prefeitura, a multa para quem é flagrado pelos fiscais desrespeitando a lei pode passar dos R$33 mil e o fechamento do estabelecimento, principalmente em casos de reincidência.

Na rua dos Pinheiros, também na zona oeste, o som alto tira o sono dos moradores
Na rua dos Pinheiros, também na zona oeste, o som alto tira o sono dos moradores
R7