Ex-chanceler paraguaio depõe sobre polêmico acordo de Itaipu

Acordo de Itaipu abriu crise política no Paraguai
Andrés Cristaldo / EFE – 27.7.2019

O ex-ministro de Relações Exteriores do Paraguai Luis Alberto Castiglioni prestou depoimento nesta terça-feira (13) ao Ministério Público como testemunha na investigação aberta por causa do polêmico acordo assinado com o Brasil sobre a compra de energia da usina de Itaipu.

Castiglioni é um dos cinco integrantes do governo paraguaio que renunciaram após a divulgação da ata bilateral que estabelecia um cronograma de contratação de potência elétrica até 2022 e depôs dois dias depois do presidente Mario Abdo Benítez.

Também já prestaram depoimento o vice-presidente do país, Hugo Velázquez, o ex-titular da Administração Nacional de Eletricidade, Pedro Ferreira, e o advogado José Rodríguez González, acusado de ter interferido nas negociações em nome de Velázquez.

Nesta segunda-feira, Castiglioni, que foi ouvido no Ministério Público, se ofereceu voluntariamente para fornecer informações à investigação.

Por enquanto, ninguém foi acusado pelos promotores.

Além dos depoimentos, o Ministério Público está analisando as mensagens trocadas pelas testemunhas como parte da investigação.