• 20 de setembro de 2021 7:24 pm

Manchester United anuncia a contratação de Cristiano Ronaldo

Após desistência do rival City, craque português negocia rapidamente e fecha retorno a Old Trafford, onde foi eleito pela primeira vez o melhor jogador do mundo, depois de 12 anos

Que novela e que reviravolta! Cristiano Ronaldo está de volta a Old Trafford. Aos 36 anos, o craque português foi anunciado oficialmente pelo Manchester United, no momento em que se dava como certa a transferência dele para o rival Manchester City. Ele assinará contrato por duas temporadas após exames médicos, além da resolução de questões relacionadas ao visto de trabalho.

– Todos no clube estão ansiosos para receber Cristiano de volta a Manchester – apontou o United em nota oficial.

O United teria desembolsado € 15 milhões (R$ 92 milhões) mais € 8 milhões (R$ 49 milhões) em bônus como compensação financeira para a Juventus, que não aceitava liberar o craque sem custos. O valor mínimo garantindo para a Velha Senhora é de € 20 milhões (R$ 122 milhões), de acordo com o jornalista Fabrizio Romano.

Cristiano Ronaldo está de volta ao Manchester United — Foto: Reprodução/Twitter

Reviravolta em poucas horas

O anúncio no começo da tarde desta sexta-feira dá fim a uma novela que durou pouco, mas foi repleta de reviravoltas. Após semanas de poucos rumores de saída da Juventus, Cristiano Ronaldo passou a ter seu nome ligado ao Manchester City nos últimos dias, e teria deixado claro que gostaria de deixar o clube italiano na última quinta-feira. Até ali, o clube azul de Manchester parecia ser o único na briga pela contratação.

Nesta sexta, as horas que poderiam encaminhar CR7 para o City o levaram para outro destino. O dia começou com o jogador indo ao CT se despedir dos companheiros antes do treinamento e depois embarcando em um jatinho de Turim para Lisboa. Enquanto isso, o técnico Massimiliano Allegri deu uma entrevista coletiva confirmando os rumores: Cristiano havia pedido para deixar o clube.

Minutos depois, quando todos acreditavam que o City buscava um acordo com a Juve, o técnico Pep Guardiola também concedeu uma entrevista e apontou que um possível acordo estava mais distante do que muitos pensavam. Quase que simultaneamente, o comandante do Manchester United, Ole Günnar Solskjaer também falou com a imprensa e deixou as portas abertas para o jogador.

A partir dali, a reviravolta se tornou pública. Veio à tona a informação que o empresário Jorge Mendes estava conversando não só com o City, mas também com o Manchester United. O time de Guardiola, então, teria desistido do negócio, abrindo caminho para Cristiano Ronaldo voltar para seu ex-clube. Em poucas horas, o United enviou uma proposta contratual para o craque, de dois anos, e fez uma oferta de compensação financeira à Juventus.

Logo depois, Cristiano Ronaldo desembarcou em Portugal prometendo uma resolução “em uma hora” – mas bastaram alguns minutos para o anúncio do Manchester United, que pegou o mundo do futebol de surpresa com a rapidez na negociação para uma contratação de tanto peso.

Cristiano Ronaldo deixa a Juventus e vai para o Manchester United — Foto: Getty Images

De volta ao Teatro dos Sonhos

A surpreendente contratação promove o retorno de Cristiano Ronaldo à cidade e ao clube onde começou a construir sua trajetória de sucesso internacional. E que sempre foi um sonho guardado no coração dos fãs do Manchester United. Contratado como uma joia do Sporting em 2003, aos 18 anos, Ronaldo se transformou em CR7 no Old Trafford, o Teatro dos Sonhos, ao se tornar o grande craque de uma geração que fez história sob o comando de Sir Alex Ferguson.

Ao lado de nomes com Rooney, Tévez, Ferdinand, Van der Sar, Giggs e Scholes, ele foi o craque na conquista da Liga dos Campeões em 2007/08, quebrado um jejum de quase 10 anos. Pelo desempenho, foi eleito o melhor jogador do mundo naquela temporada – o primeiro de cinco troféus que ele viria a ter, criando uma disputa histórica com Lionel Messi.

Cristiano Ronaldo retorna ao Manchester United, onde conquistou sua primeira Champions — Foto: Getty Images

Sua chegada aumenta a expectativa sobre um elenco que ganhou reforços de peso para a temporada 2021/22, como o meia-atacante Sancho e o zagueiro Varane, e também já contava com outras estrelas como os meias Pogba e Bruno Fernandes e o atacante Cavani. Mas o clube, porém, não vive dias de glória como em sua primeira passagem, encerrada em 2009.

Agora, CR7 terá o desafio de recolocar o United entre os principais clubes do mundo. O time inglês não é campeão da Champions desde a saída dele, em 2008, e seu último título do Campeonato Inglês foi em 2012/13, ainda sob o comando de Alex Ferguson. A conquista recente mais significativa foi a Liga Europa de 2016/17, com José Mourinho.

Agora, a torcida que costumava cantar nas arquibancadas “Traga-o de volta da Espanha” volta a sonhar com a possibilidade de ter novamente glórias na Premier League e na Champions.

Alex Ferguson foi fundamental para Cristiano Ronaldo ser eleito o melhor do mundo em 2008 — Foto: AFP

Fim de ciclo na Itália

A saída para o Manchester United dá fim a um ciclo de três anos na Juventus que pode ter sido vitorioso, mas bem longe da expectativa do próprio craque, mas também da torcida italiana. Contratado para tentar ser a peça que faltava para o clube conquistar a Liga dos Campeões novamente, Cristiano Ronaldo empilhou os gols de sempre, mas não teve sucesso continental com a equipe.

Nas três tentativas com CR7 na Champions, a Juve acabou eliminada de forma precoce por equipes de pouco peso na competição atualmente. Em 2018/19, caiu para o Ajax nas quartas de final; em 2019/20, foi eliminada pelo Lyon nas oitavas de final e ficou fora da reta final histórica; e na temporada passada não passou pelo Porto novamente nas oitavas.

Cristiano Ronaldo conquistou duas vezes o Campeonato Italiano na Juventus — Foto: Getty Images

Apesar da conquista do Campeonato Italiano nas duas primeiras temporadas, além de uma Copa da Itália e duas Supercopas do país, Cristiano Ronaldo nunca se mostrou plenamente satisfeito na Juventus justamente pelo desempenho europeu da equipe. E a má campanha na Série A na temporada passada escancarou que o casamento não foi exatamente como o esperado.

Tanto que, na virada para a atual temporada, a imprensa italiana passou a indicar que o jogador pensava em deixar o clube, que, por sua vez, não veria com maus olhos uma saída do astro – para poder abrir espaço na folha salarial. A relação que começou em 2018 com muita expectativa teve momentos felizes, mas não chegou ao ápice esperado. E terminou com uma despedida quase que silenciosa nesta sexta. Nas redes sociais, Cristiano Ronaldo postou uma carta de despedida ao clube italiano.

CR7 participou normalmente da pré-temporada da Juve, mas começou no banco de reservas na estreia pelo Campeonato Italiano, contra a Udinese. Segundo o clube, foi uma “decisão técnica” em comum.

Revelado pelo Sporting, Cristiano Ronaldo chegou ao United aos 18 anos, na temporada 2003/04. Saiu seis anos depois já consagrado como um dos grandes nomes do futebol mundial, com nove títulos conquistados, incluindo três edições do Campeonato Inglês, além da Champions League 2007/08 e do Mundial de Clubes da Fifa de 2008.

No Real Madrid, aumentou ainda mais seu prestígio internacional, com mais quatro Champions e outras quatro eleições de melhor do mundo, entre 2013 e 2017. Trocou o Real pela Juventus em 2018 sendo não apenas o ídolo máximo da atual geração de torcedores como maior artilheiro da história do clube, com 450 gols em nove temporadas.

O desafio de brilhar na Juventus não foi completamente alcançado. Conquistou dois títulos italianos, uma Copa da Itália e uma Supercopa da Itália, mas não teve o mesmo sucesso na Champions League, e na última temporada, embora tenha sido o artilheiro do Italiano, com 29 gols, viu a Juventus terminar apenas em quarto lugar.

Deixe uma resposta