Cápsula de Alho – Benefícios, Para Que Serve, Como Tomar e Dicas

Cápsulas de alho

Muito usado na culinária devido ao aroma e sabor característico que confere aos alimentos, o alho também já foi (e ainda é) muito usado como medicamento através da cápsula de alho para prevenir e tratar diversas condições de saúde.

Embora o alho fresco seja sempre a melhor opção, não é todo mundo que aprecia o sabor ou o cheiro do alimento. Uma boa alternativa é a cápsula de alho, que pode fornecer os mesmos benefícios do alho fresco em uma versão mais fácil de tomar.

Quer saber quais são esses benefícios da cápsula de alho? Abaixo, reunimos quais são os principais benefícios do alho para a saúde e indicamos a forma correta de tomar a cápsula de alho no dia a dia.

Alho

O alho, cientificamente conhecido
como Allium sativum, é parente de vegetais como a cebola, a cebolinha e
o alho-poró. Cada segmento de um bulbo de alho é chamado de cabeça e existem de
10 a 20 dentes de alho em uma única cabeça.

Segundo estudo publicado no Journal of Nutrition em 2001, o principal uso do alho na antiguidade era para fins medicinais. De acordo com estudo publicado em 2007 no periódico científico Molecular Nutrition & Food Research, civilizações importantes como os romanos, os egípcios, os babilônios, os gregos e os chineses utilizaram o alho para benefícios para a saúde.

Atualmente, as pesquisas mostram que os benefícios do alho para a saúde têm relação com os flavonoides e com os compostos de enxofre que são formados quando um dente de alho é picado, mastigado ou esmagado.

Uma pesquisa de 2014 publicada na revista Molecules indica que um desses compostos é a alicina, um composto instável que está presente no alho fresco logo após ele ser cortado. Estudos mostram que, por ser instável, a alicina se decompõe rapidamente formando compostos ainda mais benéficos para a saúde.

Outros compostos presentes no alho
que podem trazer benefícios à saúde são o dissulfeto de dialilo e o s-alil
cisteína de acordo com dados publicados em 2017 no European Journal of
Pharmacology
.

Cápsula de alho

Apesar de o alho fresco ser extremamente benéfico para a saúde, quando o alho é aquecido, algumas propriedades benéficas podem ser perdidas de acordo com resultados de um estudo de 2013 publicado no periódico cientifico Food and Chemical Toxicology. Como a maioria das pessoas não costuma consumir alho cru, a cápsula de alho pode ser uma forma mais simples de obter todos os benefícios do alimento.

A maioria das cápsulas de alho apresenta um extrato de alho em pó altamente concentrado ou um óleo essencial de alho em seu interior.

Independentemente de usar o alho fresco ou a cápsula de algo, os nutrientes encontrados serão basicamente os mesmos. Para se ter uma ideia do poder nutritivo do alho, em uma porção de 28 gramas (cerca de 42 calorias) são encontrados:

  • 23% da recomendação diária de manganês;
  • 6% da recomendação diária de selênio;
  • 17% da recomendação diária de vitamina B6;
  • 15% da recomendação diária de vitamina C;
  • 1,8 gramas de proteínas;
  • 9 gramas de carboidratos;
  • 0,6 gramas de fibras;
  • Quantidades significativas de vitamina B1 e de minerais como o cálcio, o ferro, o potássio, o cobre e o fósforo.

Para que serve

A cápsula de alho ou o alho fresco
é muito usado para tratar condições associadas ao sistema cardiovascular
incluindo a aterosclerose, a hipertensão, o colesterol alto, a doença
coronariana e o ataque cardíaco.

Ele também pode ser útil na prevenção e tratamento de alguns tipos de câncer e apresenta efeito anti-inflamatório e antibacteriano que auxilia no tratamento de inflamações e infecções.

Benefícios da cápsula de alho

1. Perda de peso

Segundo um estudo publicado em 2011 no periódico Nutrition & Metabolism, o alho pode ser benéfico no tratamento da síndrome metabólica – uma condição em que vários distúrbios como pressão alta, colesterol elevado e níveis altos de açúcar no sangue podem ser observados ao mesmo tempo.

Ratos com síndrome metabólica foram divididos em grupos para verificar o efeito do alho em relação aos sintomas da condição. Os animais que foram alimentados com alho cru apresentaram um menor ganho de peso e mostraram uma melhor sensibilidade à insulina, além da redução dos níveis de açúcar e de triglicérides no sangue.

É possível então que o alho cru ajude a emagrecer principalmente por seus efeitos redutores no colesterol e na regulação dos níveis de açúcar no sangue, mas como esse foi um estudo bem específico, não é possível ainda afirmar que a cápsula de alho emagrece.

2. Desintoxicação

Os compostos de enxofre presentes
no alho parecem proteger o organismo contra danos causados pela presença de
metais pesados.

Uma pesquisa de 2012 publicado no
periódico científico Basic & Clinical Pharmacology & Toxicology feita
com funcionários de uma fábrica de baterias de automóveis expostos a altos
níveis de chumbo atestou que o alho foi capaz de reduzir os níveis desse metal
pesado no sangue em 19%. Além disso, foram reduzidos diversos sintomas de
toxicidade como a pressão alta e a dor de cabeça.

3. Combate ao resfriado

Os suplementos de alho podem melhorar o sistema imunológico. Uma pesquisa publicada em 2001 no periódico Advances in Therapy indicou que tomar a cápsula de alho diariamente durante 12 semanas foi capaz de reduz o número de resfriados em 63% quando comparado a um placebo. Além disso, a duração dos sintomas do resfriado foi reduzida – em média – em 70%.

Outro estudo publicado em 2012 no
periódico científico Clinical Nutrition sugere que uma alta dose diária
de extrato de alho (equivalente a 2,56 gramas) reduziu a duração do resfriado e
da gripe em até 61%.

Apesar desses dados, um estudo de
revisão publicado em 2014 na revista científica The Cochrane Database of
Systematic Reviews
indica que as evidências sobre o efeito do alho no
combate ao resfriado são insuficientes. Assim, mais pesquisas precisam ser
feitas para comprovar esse benefício.

Ainda assim, não custa nada adicionar alho à sua dieta para tentar prevenir ou aliviar os sintomas de um resfriado.

4. Saúde óssea

Embora nenhum estudo em seres
humanos tenha avaliado o efeito do alho na perda óssea, alguns estudos com
animais mostram que ele pode diminuir a perda óssea através do aumento do
estrogênio em fêmeas.

De acordo com uma pesquisa do Journal
of Dietary Supplements
publicada em 2012, mulheres na menopausa que usaram
uma dose diária de extrato de alho seco – o equivalente a 2 gramas de alho cru
– apresentaram uma redução em um marcador de deficiência de estrogênio,
sugerindo que a quantidade desse hormônio aumentou com o consumo de alho e que
isso pode ajudar a prevenir a perda óssea.

Além disso, um estudo de 2010 publicado na revista científica BMC Musculoskeletal Disorders já indicava que alimentos como a cebola e o alho podem ser benéficos para o tratamento da osteoartrite.

5. Desempenho atlético

Segundo estudo de 2001 do Journal
of Nutrition
, o alho foi dado aos atletas olímpicos da Grécia Antiga devido
ao seu potencial de melhorar o desempenho atlético e de reduzir a fadiga.

A maioria dos estudos foi feito com roedores, mas alguns estudos foram feitos em humanos, como a pesquisa publicada em 2005 no Indian Journal of Physiology and Pharmacology. Os participantes do estudo com doença cardíaca que usaram cápsulas de óleo de alho por 6 semanas apresentaram uma redução de 12% no pico da frequência cardíaca e tiveram um melhor desempenho em exercícios físicos.

Já outro estudo de 2013 publicado
no periódico Applied Physiology, Nutrition and Metabolism realizado com
9 ciclistas competitivos não mostrou nenhum benefício ao desempenho relacionado
ao alho.

Esses dados conflitantes ainda não permitem a confirmação desse benefício, mas muitos estudos afirmam que a fadiga causada por atividades físicas pode ser reduzida com o uso de alho.

6. Redução da pressão alta e do colesterol

A pressão alta é um dos fatores que mais contribui para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, que são as principais causas de morte no mundo inteiro.

Estudos realizados com seres humanos mostram que o uso da cápsula de alho tem um impacto positivo na redução da pressão em pessoas que sofrem de hipertensão.

Os resultados de um estudo clínico
publicado em 2013 no Pakistan Journal of Pharmaceutical Sciences mostram
que o uso de um extrato de alho envelhecido contendo entre 600 a 1.500
miligramas durante um período de 24 semanas foi tão eficiente quanto o
medicamento Atenolol para diminuir a pressão arterial.

Para que a pressão alta seja
reduzida, é preciso tomar uma dose relativamente alta de cápsula de alho ou
ingerir cerca de 4 dentes de alho fresco por dia.

Conforme dados de um estudo
publicado em 2013 no periódico Nutrition Reviews, o alho também pode
atuar na redução do colesterol total e do colesterol LDL (conhecido como
colesterol ruim). As cápsulas de alho podem reduzir o colesterol total e o LDL
em 10 a 15% sem afetar os níveis de triglicerídeos nem de colesterol do tipo HDL
(colesterol bom).

Segundo uma pesquisa de 2004
publicada no Journal of Nutritional Biochemistry, o uso de extrato de
alho durante 4 meses por indivíduos com colesterol alto e pressão arterial alta
foi capaz de melhorar o perfil lipídico no sangue, fortalecer o potencial
antioxidante do sangue e reduzir de forma significativo a pressão arterial.

Vale lembrar que tanto a pressão alta quanto o colesterol elevado são fatores de risco para doenças cardíacas.

7. Presença de antioxidantes que ajudam a prevenir doenças

Os radicais livres podem causar danos oxidativos nas células que podem acelerar o processo de envelhecimento e levar ao surgimento de várias doenças.

De acordo com a pesquisa de 2001
publicada no Journal of Nutrition, o alho apresenta compostos
antioxidantes que protegem o corpo contra o estresse oxidativo.

O consumo de cápsula de alho em altas doses promove o aumento de enzimas antioxidantes e reduz o estresse oxidativo principalmente em pessoas com hipertensão.

Um estudo mais recente do Journal of Nutrition publicado em 2006 indica que o alho pode diminuir o risco de doenças cardíacas e de condições neurológicas como a demência e o mal de Alzheimer. Isso se deve à redução dos níveis de colesterol e da pressão alta citados anteriormente além do efeito antioxidante do alho.

8. Propriedades bactericidas

De acordo com um estudo de 2012
conduzido na Washington State University e publicado no periódico
Journal of Antimicrobial Chemotherapy, um composto encontrado no alho
chamado de sulfureto de dialil é 100 vezes mais eficaz do que 2 antibióticos
muito usados contra a bactéria Campylobacter – uma das principais causas
de infecções intestinais.

Assim, o alho tem um potencial bactericida que pode ajudar a eliminar bactérias causadoras de doenças.

9. Contribuição para a longevidade

Não existem provas contundentes de
que a longevidade é realmente um benefício obtido por meio do consumo de alho.

Mas ao analisar vários outros benefícios do alho, é fácil perceber que o controle da pressão arterial, a redução do colesterol e o combate e à prevenção a diversas doenças podem ajudar qualquer pessoa a viver mais.

10. Saúde cardiovascular e menor risco de doença cardíaca

Um componente do óleo de alho conhecido como trissulfeto de dialilo pode ajudar a proteger o coração durante uma cirurgia cardíaca ou após um ataque cardíaco, além de poder ser utilizado no tratamento da insuficiência cardíaca.

Em um estudo de 2011 feito por cientistas da Emory University School of Medicine foi constatado que, após um ataque cardíaco, ratos que foram tratados com sulfeto de dialila apresentaram 61% menos danos cardíacos quando comparados aos animais que não receberam o composto presente no alho.

Outro estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry em 2010 mostrou que o óleo de alho pode proteger pacientes diabéticos de sofrerem de cardiomiopatia – a principal causa de morte entre diabéticos em que o musculo cardíaco está anormalmente maior e enrijecido. No entanto, a pesquisa foi feita com animais e outros estudos precisam ser conduzidos em humanos para atestar o benefício.

11. Combate ao câncer

Diversos estudos indicam que o
alho pode ser benéfico na prevenção e no tratamento do câncer.

Segundo uma pesquisa de 2007
publicada na revista Cancer da American Cancer Society, os
compostos de enxofre presentes no alho são capazes de destruir células
cancerígenas cerebrais.

Uma pesquisa de 2013 publicada no
periódico cientifico Cancer Prevention Research também mostrou que
pessoas que ingeriam alho cru ao menos 2 vezes por semana durante um período de
7 anos apresentavam um risco 44% menor de desenvolver câncer de pulmão.

No periódico Asian Pacific
Journal of Cancer Prevention
, cientistas relataram que o consumo de alho
tem relação com uma redução no risco de câncer de próstata.

Tais estudos indicam que o consumo
de alho pode ajudar a prevenir e tratar alguns tipos de câncer, embora mais
pesquisas ainda precisem ser desenvolvidas para comprovar a sua eficácia.

Dicas e como tomar

Como você pôde notar, o alho na
forma de cápsulas de óleo ou até mesmo na forma de pó pode ser bastante
benéfico para a saúde.

É importante evitar usar
suplementos de alho durante a gravidez ou antes de se submeter a uma cirurgia
já que o alho apresenta propriedades capazes de afinar o sangue, o que pode
causar hemorragias.

Além da cápsula de alho, ele é um alimento de fácil inclusão na dieta. Ele pode ser adicionado em pratos salgados como em molhos e ensopados. No entanto, o alho fresco pode causar mau hálito e gerar odores corporais em algumas pessoas e é sempre bom ficar atento ao hálito e à higiene do corpo.

Altas doses de alho podem causar
efeitos adversos como dor de estômago, azia e diarreia. Porém, não existe uma
dose ideal de alho por dia, embora alguns estudos tenham avaliado algumas
dosagens para condições de saúde específicas:

  • Para tratar ou prevenir o acúmulo de placas de gordura nas artérias, diversos estudos mostram que usar 300 miligramas de alho por dia são eficazes.
  • No caso da redução do colesterol, doses diárias que variam de 1.000 a 7.200 miligramas de alho podem ser úteis no controle do colesterol.
  • Para controlar a pressão alta, doses de 300 a 1.500 miligramas de cápsulas de alho por dia têm sido usadas por até 6 meses. Doses mais altas de até 7.200 miligramas também já foram relatadas em alguns estudos.

A dica principal aqui é utilizar o alho fresco normalmente em suas receitas e não exagerar no uso da cápsula de alho, nunca deixando de seguir as orientações de uso do fabricante ou de um médico.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar da cápsula de alho? Pretende experimentar o consumo desse tipo de suplemento? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.