Cominho Faz Mal à Saúde?

Cominho

Por que existem boatos de que o cominho faz mal à saúde? De onde surgiram e será que é verdade mesmo? O cominho é uma especiaria obtida através das sementes da planta Cuminum cyminum, que costuma ser utilizado em pratos de regiões como o Mediterrâneo e o Sudoeste Ásiatico.

Aromática,
a especiaria é conhecida por ressaltar o sabor de pratos à base de queijos,
ovos, carnes, batatas e legumes, porém, também pode ser adicionada em molhos,
pães, conservas, compotas doces e alguns tipos de licor.

Entretanto,
como é dono de um sabor bastante marcante, o ingrediente não pode ser utilizado
de maneira exagerada – tanto que as receitas costumam recomendar a medida
caseira de uma ponta de faca para a preparação dos pratos culinários.

O
cominho é cultivado nos dias de hoje principalmente em localidades como a
Índia, a África do Sul, o Oriente Médio e o México, embora possa ser utilizado
em todo o mundo.

Em uma colher de sopa da especiaria, encontra-se oito calorias e doses de nutrientes importantes para o nosso organismo funcionar apropriadamente como cálcio, ferro, magnésio e antioxidantes.

Além
do seu uso culinário, o cominho também é utilizado há tempos na medicina
tradicional e já foi associado aos benefícios de promover a digestão e evitar
os gases.

O cominho faz mal à saúde?

Por mais que um alimento seja saboroso, útil e versátil na culinária, apresente bons nutrientes e já tenha sido associado a benefícios para a saúde, ainda existe a possibilidade que ele seja prejudicial em algumas situações ou para alguns indivíduos.

Mas será que existem casos em que o uso do cominho faz mal à saúde, pelo menos para a saúde de algumas pessoas? É o que vamos conferir em detalhes.

O
médico, PhD e cientista nutricional Matthew Thorpe alertou contra o uso de
doses elevadas de cominho na forma de suplemento.

De
acordo com o médico, ainda que diversos estudos tenham testado suplementos de
cominho com dosagem de até 1 g sem os participantes registrarem problemas,
alguns casos raros de reações alérgicas severas ao cominho foram relatados.

Já segundo as nutricionistas Megan Metropulos e Megan Ware, uma pesquisa realizada por cientistas do Irã apontou que algumas pessoas sofreram reações como náusea, tontura e dor de estômago depois de consumir o extrato de cominho.

Se você experimentar qualquer tipo de efeito colateral ou reação alérgica ao consumir um alimento, suplemento ou outro produto com cominho procure rapidamente o auxílio médico para receber o tratamento necessário e apropriado.

“Dito isso, seja cauteloso quando tomar qualquer suplemento que contenha muito mais cominho do que você possivelmente consumiria em alimentos. Assim como acontece com qualquer ingrediente, o seu corpo pode não estar equipado para processar doses que não experimentaria normalmente na dieta. Se você decidir testar suplementos, deixe o seu médico saber o que você está tomando e use os suplementos para complementar, não para substituir os tratamentos médicos. Eu pessoalmente prefiro usar o cominho na cozinha em vez de como um suplemento”, ressaltou o cientista nutricional Thorpe.

Distúrbios hemorrágicos

O cominho pode desacelerar a coagulação do sangue e, por isso, em teoria, a especiaria pode agravar os distúrbios hemorrágicos.

Se
você sofre com algum tipo de distúrbio hemorrágico, consulte o seu médico de
confiança para saber se pode ou não consumir o cominho em suas refeições.

Interação com medicamentos

As nutricionistas Megan Metropulos e Megan Ware também alertaram que as pessoas que têm diabetes, principalmente aquelas que utilizam medicamentos para diabetes, devem utilizar o cominho com cautela porque a especiaria pode alterar os níveis de açúcar no sangue.

Ingerir
o cominho ao mesmo tempo em que toma remédios para o tratamento da diabetes
pode fazer com que os níveis de açúcar no sangue caiam demais.

Metropulos
e Ware destacaram ainda que, em uma pesquisa conduzida em ratos, produtos das
sementes de cominho interagiram com uma medicação e aumentaram os níveis
sanguíneos de um antibiótico utilizado para o tratamento da tuberculose (TB).

Portanto, se você faz uso de qualquer tipo de medicamento, suplemento ou planta, consulte o seu médico para saber se o cominho faz mal à saúde ou não ao ser utilizado ao mesmo tempo em que a substância em questão.

Cirurgias

Tendo em vista que o cominho pode diminuir os níveis de açúcar no sangue, alguns especialistas têm a preocupação de que a especiaria pode interferir com o controle dos níveis de açúcar no sangue antes e depois da realização de uma cirurgia.

Com
isso, aconselha-se interromper a utilização do cominho pelo menos duas semanas
antes da data marcada para a execução de uma cirurgia.

Quando
o seu médico indicar que você se submeta a uma cirurgia, pergunte ao profissional
quais comidas e bebidas você deve parar de consumir antes da realização do
procedimento.

Gestação e amamentação

Não existem informações confiáveis suficientes a respeito da segurança da utilização do cominho por parte de mulheres que estejam grávidas ou se encontram no período de aleitamento de seus bebês.

Portanto,
se você está gestante ou amamentando, consulte o seu médico para saber se pode
ou não consumir o cominho.

Para quem sofre com qualquer tipo de condição de saúde específica

Sempre
vale a pena questionar ao médico se não existe algum tipo de alimento,
incluindo o cominho, que deve ser excluído das refeições para beneficiar o
tratamento e/ou evitar que o problema em questão se agrave.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que cominho faz mal à saúde? Consome esta iguaria regularmente na cozinha ou em forma de suplemento? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.