50 anos do tri! Relembre a carreira dos campeões da Copa de 1970

A seleção brasileira tricampeã do mundo em 1970 será para sempre inesquecível. Mas, nas comemorações pelos 50 anos daquele título, relembre as histórias dos craques. O R7 relembra a seguir a carreira dos jogadores

Félix era o goleiro titular daquela seleção e tinha uma altura que era considerada baixa para os padrões ideais na época. Ele compensava com rapidez e ótimas defesas

O goleiro do tri morreu em 2012, aos 74 anos, após paradas cardíacas. Ele que sofria com enfisema pulmonar e deixou muitas boas lembranças daquela conquista

Nascido no dia 4 de julho de 1946, Eduardo Roberto Stinghen, mais conhecido como “Ado”, era um dos goleiros reservas daquela seleção vitoriosa. O craque iniciou sua carreira em 1964, jogando pelo time do Londrina

Ex-goleiro do Corinthians, com 205 jogos pelo Timão, Ado, aos 73 anos, mora no bairro do Brooklin, zona sul de São Paulo, e é dono de duas escolinhas de futebol, uma no Morumbi e outra em Alphaville

Nascido em 11 de julho de 1949, Emerson Leão foi um dos maiores goleiros do futebol brasileiro em todos os tempos. Em início de carreira, fez parte do grupo em 70, antes de se tornar titular da seleção nas Copas seguintes

O ex-jogador após sua carreira vitoriosa, resolveu virar treinador profissional e chegou a comandar a seleção brasileira em 2000. Campeão como técnico também pelo Santos, atualmente não está em nenhum time

Carlos Alberto era o capitão da seleção comandada por Zagallo. Após terminar sua carreira, ele ainda foi treinador, de equipes como Corinthians, Flamengo e Botafogo, e comentarista esportivo

O ex-jogador morreu aos 72 anos em 2016, após ser vítima de um infarto fulminante, pouco tempo depois da morte de seu irmão gêmeo

Lateral reserva daquela seleção, Zé Maria, José Maria Rodrigues Alves, nasceu em 18 de maio de 1949. O jogador fez 598 partidas pelo Corinthians e conquistou quatro paulistas (1977, 1979, 1982,1983). É considerado o maior lateral-direito da história do Timão e ficou eternizado com o apelido de “Super Zé”

Atualmente, aos 71 anos, Zé Maria trabalha num projeto da Fundação Casa que permite aos menores que estão presos jogarem futebol durante o período em que estão na cadeia

Nascido em 9 de agosto de 1939, Hércules Brito Ruas é mais conhecido como Brito e era o zagueiro daquela seleção campeã no México

Atualmente, um dos grandes zagueiros da historia da seleção passa seu tempo de aposentado, aos 80 anos, dividido entre pescarias matinais, no Rio de Janeiro, e o convívio com os netos

José Guilherme Baldocchi é mais conhecido pelo seu sobrenome. O ex-futebolista brasileiro nasceu em 14 de março de 1946 e atuava como zagueiro na Copa de 70

Campeão com o Palmeiras do brasileiro de 1967, chamado de Torneio Roberto Gomes Pedrosa, e da Taça Brasil (1967 e 1969), hoje ele é fazendeiro e comerciante em Batatais (SP), cidade onde nasceu

Nascido em 31 de dezembro de 1940, José de Anchieta Fontana jogou por Vitória-ES, Rio Branco, Vasco da Gama e Cruzeiro. Zagueiro viril, foi campeão mineiro em 1969 e 1972 pela Raposa. Fontana encerrou a carreira cedo, em 1972 e acabou morrendo em 1980, após sofrer um ataque cardíaco durante uma partida de futebol entre amigos

Joel Camargo nasceu em 18 de setembro de 1946, e teve uma carreira vitoriosa pela equipe do Santos. Ao todo foram dez títulos pelo Alvinegro Praiano

Após encerrar a carreira, ele trabalhou em algumas escolinhas de futebol e morreu em 23 de maio de 2014, aos 67 anos. Foi também um dos primeiros jogadores a lutar contra o racismo no Brasil

Nascido em 6 de fevereiro de 1951, Marco Antônio Feliciano, o Marco Antônio, jogou por Portuguesa Santista, Fluminense, Vasco da Gama, Bangu e Botafogo. Pelo Tricolor carioca ele conquistou 27 títulos

Após encerrar sua carreira, trabalhou como técnico nas categorias de base de alguns times. O ex-jogador sofreu um AVC, em dezembro de 2013, mas não houve hemorragia. Atualmente ele está morando na Ilha do Governador-RJ

Everaldo Marques da Silva nasceu em 11 de setembro de 1944 e era o lateral-esquerdo da seleção brasileira naquela Copa do Mundo. O jogador foi o primeiro daquele time a morrer, de forma muito precoce. Aos 30 anos, apenas quatro anos após o Mundial, o craque sofreu um acidente quando voltava com a família de uma viagem para Cachoeira do Sul e acabou falecendo em 1974, no Rio Grande do Sul

Wilson da Silva Piazza era o quarto-zagueiro titular do Brasil na Copa do Mundo, Ele nasceu em 25 de fevereiro de 1943, na cidade de Ribeirão das Neves, em Mina Gerais. Pelo Cruzeiro, era volante. Jogou por 10 anos no clube, atuando em 566 partidas e conquistado dez campeonatos mineiros pela Raposa (1965, 1966, 1967, 1968, 1969, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1977)

O ex-jogador hoje mora em Brasilia, e passou um tempo sendo comentarista esportivo. Ele se tornou o presidente da FAAP (Federação das Associações de Atletas Profissionais)

Clodoaldo Tavares Santana nasceu no dia 25 de setembro de 1949, em Aracajú-SE. O ex-volante fez sua historia na equipe do Santos, time no qual ele foi pentacampeão paulista

Depois que parou de jogar, Clodoaldo manteve sua relação com o Santos ocupando cargos como diretor, vice-presidente e gerente de futebol. Atualmente atua no ramo imobiliário em Santos

Gérson de Oliveira Nunes ou Gerson “Canhotinha de ouro”como é conhecido, nasceu em 11 de janeiro de 1941 e foi uma das grandes estrelas daquela equipe. O jogador é considerado um dos melhores da história, com passagens por Flamengo, Botafogo, São Paulo e Fluminense

Após o fim da sua careira vitoriosa no futebol, o craque começou a trabalhar na rádio como comentarista esportivo e hoje mora em Niterói, no Rio de Janeiro

Roberto Rivellino nasceu em 1º de janeiro de 1946 em São Paulo, e foi um dos maiores meias da história do futebol, com passagens por Corinthians, Fluminense e Al-Hilal. Foi na equipe do Corinthians que o craque se tornou famoso, mas no Fluminense ele conquistou seu primeiro título estadual

Atualmente ele mora na capital paulista e, após encerrar a carreira, trabalhou como comentarista de programas de futebol na TV

Paulo Cézar Lima, mais conhecido como Caju, nasceu em 16 de junho de 1949, na cidade do Rio de Janeiro. O meia é conhecido por, além de ter conquistado a Copa do Mundo de 1970, ter defendido as cores dos quatros grades times cariocas. Teve ainda passagens pelo Grêmio e Corinthians

Após encerrar a careira, ele começou a trabalhar na empresa Global Sports, como olheiro de Olympique de Marseille (França) e se tornou sócio em uma academia de ginástica no Leblon, no Rio de Janeiro. Também passou a escrever colunas para jornais, sempre mostrando um estilo ousado e surpreendente

Jair Ventura Filho, o Jairzinho, nasceu em 25 de dezembro de 1944, na cidade do Rio de Janeiro . Além de vice-artilheiro no Mundial do México, ele é considerado um dos heróis da Copa de 70. Com passagens por Botafogo, Olympique Marseille, Cruzeiro, Portuguesa, Noroeste, Fast Club e Jorge Wilstermann, é mais um dos ídolos daquela seleção

O ex-jogador se manteve no esporte após encerrar a carreira montando uma escolinha de futebol na zona norte do Rio de Janeiro. Ronaldo Fenômeno teria passado por suas mãos

Eduardo Gonçalves de Andrade, mais conhecido como Tostão, é outro dos craques das história do futebol que fez parte daquela seleção. Nascido em 25 de janeiro de 1947 e com passagens por América-MG, Cruzeiro e Vasco da Gama, o atacante é um dos grandes ídolos da Raposa, equipe na qual ele conquistou sete títulos, sendo cinco Campeonatos Mineiros

Após sofrer uma pancada no olho e encerrar a careira precocemente, ele se formou em Medicina e se tornou, alguns depois, um talentoso comentarista esportivo e cronista. Hoje ele usa sua inteligência e coerência fazendo análises do futebol, sempre inserindo o esporte em um contexto mais amplo

Nascido em 23 de outubro de 1940, Edson Arantes do Nascimento fez sua história no futebol como Pelé. O craque é considerado o maior jogador de todos os tempos e apelidado de “Rei” devido a suas façanhas do esporte. Completo, marcou época como o atacante mais conhecido e figura mais famosa do futebol brasileiro, inclusive daquela fantástica seleção na Copa de 70

Após encerrar sua carreira vitoriosa, Pelé  aproveita sua imagem no futebol e cumpre algumas agendas de compromissos publicitários em todo o mundo. O ex-jogador também passou por diversos problemas de saúde, sendo o último uma infecção urinária em abril de 2019. Tem ficado mais recolhido em sua casa nos últimos meses

Roberto Lopes de Miranda nasceu no dia 31 de julho de 1943, na cidade do Rio de Janeiro. O atacante que não fugia da confusão fez seu nome nas equipes do Botafogo, Flamengo e Corinthians. Pela equipe alvinegra do Rio, ainda conquistou três títulos Cariocas (1962,1967 e 1968). Era rompedor e seu estilo contava com a admiração do técnico Zagallo

Após o fim de sua carreira, Roberto trabalhou como funcionário público no projeto para venda de remédios mais baratos para a população de baixa renda e mora em Niterói (RJ). Ele participou do evento de homenagem aos tricampeões do mundo pela seleção brasileira, realizado pela CBF no início de 2020

Nascido em 6 de agosto de 1949, Jonas Eduardo Américo é mais conhecido como Edu. O ex-atacante teve uma carreira vitoriosa e é considerado um dos maiores dribladores do futebol, com passagem por várias equipes: Santos, Colorado, Corinthians, Internacional, Tigres UANL, Tampa Bay Rowdie, São Cristóvão, Nacional-AM e Dom Bosco. Conquistou oito títulos pelo Alvinegro Praiano e é considerado um dos maiores jogadores da história do Peixe

Após encerrar sua carreira, o craque continua morando na cidade do Santos e mantém sempre a relação com o Alvinegro. Ele foi um dos personagens do lançamento da campanha do clube contra o racismo

Dario José dos Santos ou Dadá Maravilha nasceu em  4 de março de 1946, no Rio de Janeiro. O atacante, com passagem por Campo Grande, Atlético Mineiro,Flamengo, Sport, Internacional, Ponte Preta, Paysandu, Náutico, Santa Cruz, Goiás, Coritiba, Bahia, Nacional-AM, XV de Piracicaba, Douradens e Comercial de Registro, era um exímio cabeceador e se tornou um dos maiores artilheiros brasileiros

Após sair do futebol, Dario voltou a viver em Belo Horizonte (MG) onde foi comentarista na TV, participando da Bancada Democrática do Alterosa Esporte, representando o Atlético Mineiro, equipe pela qual conquistou 14 títulos. Dario foi mais um que foi homenageado no evento da CBF

O último dessa lista é o técnico Mário Jorge Lobo Zagallo ou apenas Zagallo. Nascido em 9 de agosto de 1931, ele é o recordista em conquistas de Copa do Mundo: sendo campeão como jogador em 1958 e 1962, como treinador, em 1970, no México, e ainda como assistente técnico em 1994, nos Estados Unidos. Ainda conquistou a Copa América em 1997, quando disse a famosa frase “Vocês vão ter que me engolir”

Desde que se afastou do futebol, mora no Rio de Janeiro (RJ), onde aproveita sua aposentadoria. Ele foi um dos maiores técnicos da história da seleção, premiado pela Fifa como alguém que deu importante contribuição ao futebol.

Fonte: R7

 

%d blogueiros gostam disto: